Sobre tempo, consciência e coração

Eu queria carregar o passado comigo pra ele não existir mais como é.  Queria também não ter nenhum impulso ruim. Sou cheia deles e na maioria das vezes não sei controlar. E acabo fazendo besteiras, essas que latejam em minha mente das piores formas possíveis. Não que eu seja alguém sem caráter, mas tenho sentimentos bons e maus e nem sempre estou disposta a dar o melhor de mim pra alguém. E acredite, pra quem merece, minha dedicação é inteira e eterna. Amo por amar e independente das circunstâncias, nunca achei necessário um relacionamento estável, compromisso e blá blá blá pra amar alguém. Amor vai muito além e todo mundo deveria saber disso. E deveria saber também que a solidão é uma dádiva para aqueles que sabem aproveitar esses tempos de introspecção e que ficar com alguém pra postar fotos bonitinhas nas redes sociais, preencher algum vazio e sei lá, esfregar na cara das ”amigas” não é nada legal.

Cada pessoa carrega consigo histórias tristes e bonitas, felizes e incoerentes. E eu sei que as comparações não fazem sentido algum, mas é que não existem histórias feias, existem pessoas que deram a cara a tapa por algo ou alguém e sofreram as consequências. Sendo elas boas ou ruins. A vida é assim também, as histórias felizes e incoerentes que eu citei acima, são aquelas vividas sem motivação. Foram felizes porque ninguém quis resolver aquele probleminha tolo que incomodava ou ninguém se deu o suficiente pela felicidade do outro. As  histórias totalmente felizes são daqueles que fecharam os olhos para o que acontecia dentro e se importaram com o que acontecia fora, se importaram em nunca parecerem tristes ou perderem algo diante de todos.

A vida não pára e você já deveria ter aprendido isso com Cazuza.  E deveria aprender também a sair de casa com o coração limpo e voltar do mesmo jeito. A não guardar mágoa nenhuma e não se deixar levar por influências idiotas. Existe o que você quer fazer e o que faz porque é legal ou bonitinho. Quem segue a consciência faz o que o certo com os outros, quem segue o coração faz o que certo para si. É simples, não que quem siga o coração não se importe com os outros, mas quem segue o coração é fiel ao que sente e em alguma fase da vida vai magoar alguém. Seja lá qual for o seu conceito de fidelidade.

Claro, independente de quem você seguir, vai magoar alguém um dia, é inevitável. E talvez você só seja uma arma do destino pra ensinar á alguém a dor da mágoa. Não se culpe tanto. Pelo amor ou pela dor. Cada um escolhe quem vai lhe colocar no caminho certo. E se quiser seguir algum conselho furado, não abaixe a cabeça pra ninguém nunca. Nunquinha mesmo. Pessoas prepotentes vão te encarar, pessoas humildes vão te ensinar a olhar nos olhos. É meio tolo, mas pra mim serviu.

Ps: Enlouqueça de vez em quando e deixe tudo acontecer como tem que ser, corpo e alma agradecem!

Anúncios

Faça um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s